Um recente estudo americano revelou que pequenas quantidades de álcool reduzem a capacidade de a mulher engravidar durante fertilização. Conduzido pela Reproductive Medicine Associates de Nova York sobre os hábitos de consumo das mulheres nos meses antes de começarem o tratamento de fertilidade descobriu que mesmo pequenas quantidades de álcool – três taças de vinho por semana -, podem reduzir a capacidade de engravidar em dois terços.

A pesquisa analisou o comportamento de casais que já tinham falhado em pelo menos três tentativas de fertilização in vitro, apontando que as mulheres que não consumiram álcool tiveram 90% de chance de conseguir uma gravidez bem-sucedida em até três anos.

No entanto, as mulheres que bebiam uma média de apenas três taças de vinho por semana tinham a sua capacidade reduzida para 30% durante o mesmo período.

“Durante o tratamento de fertilização assistida é recomendável que a paciente reduza o ritmo de vida, adotando um estilo mais tranquilo e saudável, evitando complicações decorrentes do aumento dos ovários. Na maior parte dos casos, não há necessidade de um repouso absoluto, mas o ideal é evitar a prática esportiva, carregar peso ou qualquer atividade de esforço. A alimentação deve ser balanceada, rica em proteínas e o consumo de bebidas alcoólicas evitado”, ressalta o diretor clínico do Centro de Reprodução Humana Fertivitro, Dr. Luiz Eduardo Albuquerque.

Após a finalização dos processos de fertilização e com a confirmação da gravidez, gradativamente algumas atividades físicas leves poderão ser retomadas conforme orientação médica.