Recomendações de atenção psicossocial em infertilidade e reprodução assistida. Essa será a temática central das palestras que serão proferidas pela psicóloga da Fertivitro, Dra. Ana Rosa Detilio Mônaco, durante o XXII Congresso Brasileiro de Reprodução Assistida, no próximo fim de semana em Brasília.

Mas o que significa atenção psicossocial, quando o assunto é a dificuldade que muitos casais enfrentam na tentativa de engravidar? Inúmeros casais que já passaram por um processo de fertilização assistida, obrigatoriamente passaram por várias fases, que os permitiram buscar a ajuda de um centro de reprodução humana.

As numerosas tentativas de engravidar naturalmente, que podem ter levado anos, a ansiedade e a frustração de cada tentativa, os medos enfrentados a cada insucesso e a vontade crescente de gerar um filho, são apenas exemplos simplificados da complexidade desse processo, que continuam após o nascimento do filho.

Esses momentos da vida de um casal, seja homoafetivo ou heterossexual, são importantes aspectos da vida social que devem ser trabalhados em conjunto com a psicologia clínica, a fim de garantir o sucesso da fertilização assistida e as relações sociais com a chegada de um novo membro da família.

Esse é o desafio da atenção psicossocial aos casais inférteis e que se submetem à fertilização assistida. Foi pensando nesse novo contexto, que a psicóloga da Fertivitro se juntou a outros especialistas em reprodução humana e desenvolveram um “Guia de recomendações de atenção psicossocial nos centros de reprodução assistida”.

“A psicologia clínica em reprodução humana evoluiu muito nos últimos anos e ganhou um papel extremamente relevante no fator de sucesso. É bastante comum recebermos casais que acreditam que não precisam de suporte psicológico durante o tratamento de fertilização e, meses ou anos depois, retornarem pedindo ajuda”, conta a psicóloga que faz parte do projeto do guia de recomendações.

O guia será lançado durante o congresso, com o objetivo de possibilitar aos profissionais de centros de reprodução humana, diretrizes claras e objetivas do tratamento complementar da fertilização assistida com psicologia clínica especializada e aplicada.

 

Palestras

  • Dia 2 de agosto – Doação/recepção de material genético I: casais heterossexuais, casais homoafetivos
  • Dia 3 de agosto – O psicólogo e a equipe multiprofissional de Reprodução Assistida no contexto virtual: limites, demandas e viabilidades

 

Serviço

CBRA 2018 – XXII Congresso Brasileiro de Reprodução Assistida

01 a 04 de agosto de 2018

Centro Internacional de Convenções do Brasil – CICB

Brasília