Para Entender o Ciclo Menstrual

No ciclo menstrual, todos os meses, o organismo da mulher se prepara para engravidar. Nos ovários, existem os folículos (estruturas arredondadas preenchidas por líquido), onde os óvulos se desenvolvem e amadurecem.

Para que ocorra esse processo, é necessária a produção de diversos hormônios como: o FSH (Hormônio Folículo Estimulante) e o LH (Hormônio Luteinizante), ambos produzidos pela hipófise, como também o estradiol, produzido pelos ovários.

O FSH e o LH são os responsáveis pelo desenvolvimento do óvulo, simultaneamente, o estradiol é produzido pelos ovários, tornando o endométrio, camada que reveste internamente o útero, mais espesso com a finalidade de prepará-lo para a gestação.

Embora exista a possibilidade de vários folículos crescerem, apenas um atingirá um tamanho maior, que irá se romper no momento da ovulação, fazendo com que, na maioria das vezes, somente um óvulo seja liberado. O LH é também o hormônio responsável pelo rompimento do folículo.

A bolsa que contém o óvulo chama-se folículo, esse folículo após romper e liberar o óvulo passa a se chamar corpo lúteo, que vai produzir os hormônios estradiol e progesterona. A progesterona é importante na sustentação da gestação.

A progesterona tem como função estimular o desenvolvimento e a secreção das glândulas do endométrio, importante fonte de nutrição durante os primeiros dias de gestação.

O embrião implantado produz um hormônio denominado hCG (Gonadotrofina Coriônica Humana), que mantém o corpo lúteo ativo por cerca de três meses, até que a placenta se desenvolva e passe a produzir os hormônios necessários para a gravidez.

Se não ocorrer a gravidez, existirá uma regressão do corpo lúteo, levando a uma diminuição do estradiol e da progesterona, e como consequencia da queda hormonal, inicia-se a descamação do endométrio e, portanto, a ocorrência da menstruação.

Todo esse ciclo é repetido todos os meses, durante a vida reprodutiva da mulher, caso não ocorra a gestação.