Fator Uterino

O útero desempenha um papel essencial no processo reprodutivo, pois é ele que transporta os espermatozoides e é nele que ocorre a implantação (quando o pré-embrião se fixa ao útero) e o desenvolvimento do feto.

As alterações uterinas se formam tanto no útero, propriamente dito, como também no endométrio.

No útero, é possível encontrar as malformações (alterações no seu desenvolvimento embrionário), os tumores (os miomas são os mais frequentes) e as aderências ou sinéquias, que alteram a forma da cavidade uterina.

Miomas são tumores benignos do tecido muscular uterino que modificam a arquitetura do útero, podendo levar a obstrução das tubas uterinas, a induzir a contratilidade do útero e a ocupar espaço dentro da cavidade uterina, o que dificulta a implantação ou o desenvolvimento da gestação. Mulheres com miomas podem apresentar quadros de dificuldade para engravidar ou de abortamentos de repetição. É importante esclarecer que leva a quadros de infertilidade em uma minoria dos casos. As portadoras de mioma devem ser muito bem avaliadas quanto ao tamanho e localização dos nódulos.

Outras condições anatômicas do útero também dificultam a gravidez. Existem úteros com septos para dentro da cavidade, que reduzem o espaço disponível para o desenvolvimento de uma gestação. Outros apresentam desenvolvimento incompleto, com cavidade muito pequena. Existem, ainda, os úteros “duplicados”, que podem, eventualmente, ser pequenos demais para permitir a gestação. E por fim, existem alterações do endométrio que impedem a implantação de um embrião, como os pólipos que, de acordo com o tamanho e localização, deverão ser retirados.

No endométrio, podem existir alterações infecciosas (causadas por agentes como a clamydia, mycoplasma, gonococo, etc.) e os pólipos, cuja presença pode obstruir ou impedir a correta implantação do pré-embrião.

A endometriose, condição na qual um tecido semelhante ao endométrio cresce fora do útero, pode acometer os ovários, intestinos e causar aderências na pelve, o que, em alguns casos, leva a um comprometimento da permeabilidade das tubas uterinas, resultando em infertilidade.

Alguns sintomas da endometriose são: dor intensa durante a menstruação e nas relações sexuais, e dor constante na região pélvica.

Os seguintes exames são utilizados para o diagnóstico do fator uterino: Ultrassonografia Transvaginal, Histerossalpingografia e Histeroscopia.