A epidemia do novo coronavírus ainda provoca incertezas em virtude da falta de evidências na literatura médica e pouco se sabe sobre o impacto na reprodução humana e gravidez. Mas, segundo a Associação Brasileira de Reprodução Humana (ABRH), há relatos de casos de mulheres positivas para o Covid-19 que deram luz a bebês saudáveis, e alguns efeitos adversos neonatais, como rotura precoce de bolsa amniótica, ou parto pré-termo, não tiveram comprovação de que fossem resultantes de transmissão vertical, ou seja, de mãe para filho.

Esses dados mostram que o comportamento do Covid-19 é diferente do H1N1, que tinha importante implicação para grávidas e seus bebês. Portanto, as mulheres que já estão grávidas não precisam se alarmar. Entretanto, recomenda-se que pacientes com sintomas presentes do coronavírus adiem o planejamento de gravidez até que a situação no país esteja controlada.

Para os tratamentos em reprodução assistida, a recomendação é seguir as orientações da American Society for Reproductive Medicine (ASRM), em português, Sociedade Americana de Medicina Reprodutiva, entre elas:

- Pacientes sem suspeita de contágio que planejam realizar o tratamento de reprodução assistida com gametas próprios ou usar ovodoação, espermatozoides de doador ou útero de substituição, devem postergar o início de qualquer tratamento para gravidez.

- Para pacientes assintomáticos que já iniciaram o tratamento de infertilidade, sugerem que seja oferecido o congelamento de todos os oócitos ou embriões. Ressalta-se que casos individuais devem ser discutidos com o médico assistente, uma vez que existem situações especiais nas quais adiar o tratamento de infertilidade representaria prejuízo nas chances futuras de gestação.

Mesmo assim, recomenda-se que as medidas de contenção do vírus continuem sendo seguidas, como adiar exames e cirurgias que não sejam urgentes, além das recomendações do Ministério da Saúde e da Organização Mundial da Saúde (OMS) para a população se manter em domicílio, evitar aglomerações e idas desnecessárias a hospitais ou serviços de saúde.

 

A Fertivitro acata as medidas recomendadas pelas autoridades competentes visando à contenção da doença, portanto, até a situação ser regularizada, todos os atendimentos serão virtuais (via WhatsApp) e as novas consultas e retornos serão realizadas via Skype.

 

Dias e horários de atendimento:

- Segunda a sexta-feira das 7 às 14h

- Sábado das 7 às 12h

Setores:

Recepção – 11 96442-0480/11 5081-9600

Laboratório – 11 98639-3698

Enfermagem – 11 93351-1831