Um tratamento de Fertilização in vitro (FIV) tem seis etapas e hoje vou falar especificamente da última e o que acontece após a transferência dos embriões.

Depois que a mulher tem os ovários estimulados e os óvulos são captados, realizamos a inseminação, ou seja, o encontro dos óvulos com os espermatozoides.

Os embriões são cultivados em laboratório, onde permanecem até o terceiro (D3) ou quinto (D5) dia e, após esse período, são transferidos para o útero da futura mamãe.

Essa etapa costuma gerar muitas dúvidas, mas saiba que é um procedimento simples, realizado em ambiente ambulatorial e que não requer sedação.

Durante a Transferência dos Embriões, a paciente fica em posição ginecológica e sente um leve desconforto, similar ao que vivencia quando realiza exames preventivos como o Papanicolau.

E, por meio de um delicado cateter, os embriões são transferidos para a cavidade uterina (endométrio).

Muitas pacientes questionam sobre a necessidade de repouso após a transferência, mas a literatura médica recente dispensa essa necessidade.

Isso significa que você pode seguir com sua rotina normal, da mesma forma como ocorreria no caso de uma gravidez espontânea.

Eu sei que é muito difícil você segurar a ansiedade nos dias seguintes.

Afinal, quem faz uma FIV alimenta o sonho de ter um bebê por meses e, às vezes, até anos. Então, é natural querer confirmar a gravidez o quanto antes.

Mas, é preciso respeitar o tempo da natureza nos próximos dias. Por isso, o ideal é você esperar por 15 dias para realizar o exame Beta hCG e confirmar seu positivo.

Dúvidas sobre a Fertilização in vitro e suas etapas?
Fale com a Fertivitro!
WhatsApp (11) 99546-6272.

Dr. Luiz Eduardo Albuquerque
CRM 61351
Reprodução Humana Assistida

#transferenciadeembriao #embriões #fertilizaçãoinvitro #engravidar #bebedeproveta #engravidante #tentantesunidas #reproducaoassistida #reproduçãohumana #drluizeduardoalbuqueque #fertivitro