Entenda o que é e como a resistência insulínica impacta na fertilidade da mulher que deseja engravidar.

Você já deve ter ouvido falar do diabetes tipo 2, mas talvez não saiba que a resistência insulínica é a primeira manifestação que seu organismo dá de que algo não vai bem.

Na prática, a resistência à insulina é o sinal de alerta para que você modifique seus hábitos a fim de evitar que você venha a ter diabetes.

É preciso uma mudança de hábitos porque a mulher que apresenta esse problema geralmente está acima do peso, não pratica atividade física e tem uma dieta em que predominam os carboidratos, fatores que por si sós já reduzem a fertilidade.

Então, sim, a resistência insulínica impacta na fertilidade feminina, tornando ainda mais difícil a concepção, principalmente, para aquelas que também têm a Síndrome dos Ovários Policísticos (SOP).

Para identificar se você apresenta resistência insulínica, é necessário realizar um exame que meça o nível de insulina no sangue. Porém, o problema só será de fato resolvido ou controlado com uma alimentação saudável e acompanhada da prática de exercícios físicos.

Tudo isso tende a gerar perda de peso, ajuda o organismo a corrigir falhas nos receptores de insulina e evita a progressão do problema, na mesma proporção em que tende a regularizar o ciclo menstrual e a ovulação, o que eleva as chances de gravidez.

Se você está tentando engravidar, seja de forma natural ou por tratamento de reprodução humana assistida, é essencial o acompanhamento de uma equipe multidisciplinar, composta por um endocrinologista e um especialista em infertilidade.

Para mais informações, fale com a Fertivitro!
WhatsApp (11) 99546-6272.

Dr. Luiz Eduardo Albuquerque
CRM 61351
Reprodução Humana Assistida

#resistenciainsulinica #fertilidadefeminina #acimadopeso #sedentarismo #carboidratos #hábitossaudáveis #engravidar #reproduçãohumana #drluizeduardoalbuqueque #fertivitro