Como é feita a doação de óvulos ou ovodoação, quando e por que ela é indicada nos tratamentos de reprodução humana assistida?

Quando a mulher quer engravidar, mas não possui óvulos em quantidade suficiente ou de boa qualidade, geralmente é aconselhada pelo especialista a realizar a Fertilização in vitro (FIV) com óvulos doados.

Isso é comum nos casos de pacientes com idade avançada, falência ovariana – seja ela prematura ou em função da menopausa – ou devido a doenças hereditárias, por exemplo.

No Brasil, é permitida a doação compartilhada de óvulos, quando uma mulher mais jovem (doadora) aceita compartilhar uma parte dos seus óvulos com outra paciente (receptora). O processo é totalmente anônimo e a seleção da doadora é realizada pela clínica de reprodução humana.

A partir daí, os óvulos doados serão fertilizados com os espermatozoides do companheiro da receptora para formar os embriões.

Algumas pacientes resistem a aceitar a doação de óvulos por vários motivos, sendo que uma das grandes preocupações das tentantes é a semelhança física, ou seja, o medo da criança não se parecer com ela ou o companheiro.

Por isso, a clínica de fertilização busca doadoras que tenham características próximas às da receptora, o que nem sempre é fácil e pode demorar meses ou até anos.

Pensando nisso, a Fertivitro mantém parceria com renomados bancos de óvulos internacionais, como o IVI Bank (Argentina) e o Ovobank (Espanha), aumentando assim as chances de encontrar mais rapidamente perfis compatíveis.

As doadoras são jovens e saudáveis aumentando a chance de sucesso. As taxas de gestação estão em torno de 60%, graças à ótima qualidade dos óvulos doados.

Para mais informações, fale com a Fertivitro!
WhatsApp (11) 99546-6272.

Dr. Luiz Eduardo Albuquerque
CRM 61351
Reprodução Humana Assistida

#óvulos #ovodoacao #infertilidade #infertilidadefeminina #menopausaprecoce #engravidar #sonhodesermae #maeaos40 #tentantes2021 #fertilizacaoinvitro #reproducaoassistida #reproducaohumana #drluizeduardoalbuqueque #fertivitro